fevereiro 03, 2006

 

Cloud

Desde que foram anunciados, eu tenho tentado experimentar cada um dos finalistas da IGF 2006 (e aconselho a todos que façam o mesmo, tem uma listagem de todos eles com os respectivos links aqui), e dentre eles o que mais me chamou a atenção foi o maravilhoso Cloud, um jogo tão diferente que desafia qualquer rótulo: só jogando para entender. Mas dá pra adiantar que o chamariz do jogo é "Você alguma vez desejou voar entre as nuvens? Ver o céu aonde apenas os pássaros voam? Bem-vindo a um sonho do que poderia ser. Bem-vindo a Cloud."

Pois então. Os estudantes da University of Southern California que criaram o jogo deram uma ótima entrevista para o Gamasutra.com, falando sobre o processo de criação do jogo e sobre os objetivos do projeto. É em inglês (como quase tudo que eu linko aqui :P), mas é uma leitura muito muito interessante. Traduzirei aqui a melhor parte, na minha opinião, em que eles listam os objetivos da equipe ao idealizar o jogo. Destaque especial ao ponto em que ele diz que o jogo não foi criado para os jogadores atuais (não que eu ache que ele está confirmando uma teoria minha, pelo contrário, é só para provar que eu não estou delirando quando digo isso!!)

"Inovação de Conteúdo

Comparados com filmes, a experiência emocional que jogos eletrônicos abrangem carece de variedade. Embora hajam milhares de jogos e um número de gêneros definido, você pode quase sempre descrever 95% dos jogos de amplo mercado com adjetivos como "viciante, estimulante e competitivo". Mas será que "vício" é tudo que queremos? Todo jogo precisa conter "competição"?

Mídias maduras como o cinema já provaram que podem oferecer um amplo espectro de emoções e conteúdo que apela a uma audiência maior. Nós achamos que jogos também podem estimular uma gama muito maior de sensações e atrair tipos bem diferentes de jogadores. Ao fazermos Cloud, levantamos as questões de design: E se criássemos um jogo que comunicasse uma sensação de juventude, liberdade, e a maravilha da imaginação? Podemos fazer um jogo que toque no sentimento arquetípico que todos nós temos às vezes ao olhar as nuvens no céu e desejarmos voar bem alto e brincar com elas? Vislumbramos um jogo sem o tradicional design orientado a objetivos, movido a conflitos e carregado em recursos. Um jogo simples, que faz você se sentir bem. Pouco a pouco, Cloud foi moldado a partir dessas idéias.

Além disso, para criar um apelo mais abrangente, o jogo não poderia ser criado simplesmente para os jogadores atuais. Cloud é desenhado para ser um jogo sobre emoções positivas. É feito para ser relaxante, revigorante e lúdico. A fim de eliminar toda a entropia física, não há pressão do [limite de] tempo no jogo, a derrota é praticamente impossível. Não existem elementos que prendam o jogador no jogo, ele pode chegar e sair a qualquer tempo sem problemas.

E ainda assim, o jogo não é "fácil" no sentido de que há sempre algo novo para fazer ou experimentar. Terminar as tarefas em cada nível não é jamais a única maneira de jogar. Algumas pessoas apreciam o jogo simplesmente voando por aí e observando o mundo, outros gostam de construir formas complexas de nuvens; outros ainda gostam de gerar padrões climáticos interessantes. Em Cloud, os jogadores nunca ganham nenhum ponto ou habilidade especial por fazer essas coisas - as recompensas são intrínsecas. Os jogadores são recompensados pelo prazer de admirar suas próprias criações e pela fascinação dos fenômenos naturais simulados no jogo.
"


E, acreditem, é divertido pacas! :) Experimentem.

Comments:
É muito bom ver que há pessoas pensando em maneiras de simplesmente se diverir, e não somente através do desafio... isso é uma consequência de culturas como a americana que é toda baseada em teorias como a de que o "bem do indivíduo traz o bem para todos", causando competição exacerbada, "winners or losers", e que se por um ponto ajuda e alavanca certos indivíduos, nem todos aproveitam dos frutos dessa vitória singular... um ótimo exemplo do oposto disso é o próprio Aikidô que prega mais do que a simples competição, e sim uma harmonização com o próximo, não importa a situação...

Cloud é extremamente poético e pode, como a própria proposta do jogo, ser bastante liberador... uma prova de que se não podemos viver todos os nossos sonhos, ao menos nos guardamos ao direito de se divertir com eles... ;)
 
Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?